Dólar sobe 0,36% com piora externa e notícia de que BC não rolaria leilões

terça-feira, 8 de janeiro de 2013 18:03 BRST
 

Por Danielle Fonseca

SÃO PAULO, 8 Jan (Reuters) - O dólar fechou em alta ante o real nesta terça-feira, voltando a se afastar do nível de 2 reais, diante da piora do humor externo e de notícia de que o Banco Central não rolaria os leilões de linha que anunciou no final do ano passado.

A moeda norte-americana fechou em alta de 0,36 por cento, para 2,0379 reais na venda. Durante o dia, oscilou entre 2,0210 reais, logo na abertura da sessão, e 2,0414 reais.

Segundo dados da BM&F, o volume negociado foi de cerca de 2,486 bilhões de dólares.

Boatos de que o rating da França, segunda maior economia da zona do euro, poderia ser rebaixado chegaram a afetar os mercados, que pioram durante à tarde. O dólar, que de manhã mostrou queda, passou a subir ante o real.

Apesar de autoridades francesas terem dito que os boatos são falsos, as bolsas continuaram em queda e o dólar em alta ante a maioria das divisas, com investidores preocupados ainda com o início da temporada de balanços corporativos nos Estados Unidos, cujas expectativas não são muito otimistas.

"Em um primeiro momento, o dólar deu uma puxada com rumores de que o rating da França seria rebaixado", disse o operador do Banco Daycoval, Luiz Fernando Gênova, acrescentando que a alta acabou sendo acentuada por notícia de que o BC não estaria disposto a renovar os leilões de linha.

Segundo reportagem da Agência Estado, uma fonte do BC informou que, com o patamar da taxa de câmbio em torno de 2,02 reais naquele momento, a autoridade monetária não rolaria os leilões de venda de dólares conjugados com compra --chamados de leilões de linha-- que vencem nos próximos 60 dias.

Na avaliação do mercado, isso indica que o BC não quer uma queda maior do dólar e, por isso, não deixaria a moeda norte-americana recuar para perto de 2 reais.   Continuação...