Sul da Europa faz vendas da Peugeot caírem 16,5% em 2012

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013 10:19 BRST
 

PARIS, 9 Jan (Reuters) - As vendas de veículos da PSA Peugeot Citroën caíram 16,5 por cento no ano passado ante 2011, quando a montadora francesa perdeu mercado na Europa e deixou o Irã.

O grupo vendeu 2,97 milhões de veículos no mundo em 2012, contra 3,55 milhões no ano anterior, retração atribuída à menor demanda no sul europeu, segundo comunicado nesta quarta-feira.

"A PSA Peugeot Citroën sentiu toda a força do declínio contínuo dos mercados automotivos europeus", afirmou o diretor de marcas, Frederic Saint-Geours.

A montadora com sede em Paris previu que o mercado automotivo europeu deve se retrair em entre 3 e 5 por cento em 2013, mas não divulgou previsões de vendas. A participação da Peugeot nesse mercado caiu para 12,7 por cento, ante 13,2 por cento.

A queda nas vendas mundiais da montadora foi decorrente em grande parte à decisão tomada no começo do ano passado de suspender as vendas dos carros em fase de montagem final no Irã, o que tirou 313 mil veículos do volume total.

Sem contar os veículos ainda desmontados, as vendas da Peugeot caíram 8,8 por cento em 2012, para 2,82 milhões de unidades.

As vendas na China, onde a companhia está aumentando a produção com uma segunda joint venture, cresceram 9,4 por cento, para 442 mil veículos.

A montadora reiterou a meta de ter metade de suas vendas vindas de fora da Europa até 2015.

Também nesta quarta-feira, o diretor de marcas Frederic Saint-Geours negou que a montadora esteja querendo vender a participação de 57 por cento na fabricante de peças Faurecia.

"Isso não está em pauta", afirmou o executivo a jornalistas que perguntaram se a montadora estava planejando vender toda ou parte da fatia.

(Por Laurence Frost)

 
Miniaturas de carros da Peugeot são vistos na sede da montadora francesa em Paris. As vendas de veículos da PSA Peugeot Citroën caíram 16,5 por cento no ano passado ante 2011, quando a montadora perdeu mercado na Europa e deixou o Irã. 05/11/2012 REUTERS/Christian Hartmann