IPCA sobe 5,84% em 2012, dentro da meta, mas com preços acelerando

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013 13:51 BRST
 

Por Rodrigo Viga Gaier e Tiago Pariz

RIO DE JANEIRO/BRASÍLIA, 10 Jan (Reuters) - Influenciada sobretudo por alimentos e despesas pessoais, a inflação oficial brasileira encerrou 2012 dentro da meta do governo, mas acelerando e acima das expectativas, indicando que a pressão sobre os preços deve continuar por mais tempo.

Mesmo assim, especialistas mantém as avaliações de que a taxa básica de juros do país não será elevada neste ano, embora não descartem essa possibilidade.

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) encerrou 2012 com alta acumulada de 5,84 por cento, após avançar 0,79 por cento em dezembro, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira.

Com o resultado, o governo cumpriu a meta de inflação do ano passado, estipulada em 4,5 por cento com margem de 2 pontos percentuais para mais ou menos. Foi o nono ano seguido que o objetivo foi alcançado.

O indicador, no entanto, manteve-se em níveis considerados elevados, mais próximo ao teto, deixando a luz amarela acesa em 2013 para elevadas pressões sobre os preços,

Ainda mais que, no mês passado, o IPCA mostrou aceleração sobre novembro, quando foi registrada alta de 0,60 por cento. O resultado de dezembro também foi a maior alta mensal desde março de 2011, quando também avançou 0,79 por cento.

"O que se viu nos últimos meses de 2012 foi uma aceleração de preços basicamente por conta da alta de alimentos", resumiu a economista do IBGE Eulina Nunes dos Santos.

O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, admitiu que há resistência de curto prazo na inflação. "Mas as perspectivas indicam retomada da tendência declinante ao longo de 2013", afirmou ele por meio de comunicado sem citar, no entanto, que a inflação caminhará para o centro da meta neste ano, como defendeu recentemente.   Continuação...

 
Laranjas são expostas em mercado de São Paulo, em janeiro de 2012. Influenciado principalmente pelos preços de alimentos e despesas pessoais, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) encerrou 2012 com alta acumulada de 5,84 por cento, após avançar 0,79 por cento em dezembro, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 11/01/2012 REUTERS/Paulo Whitaker