Pedidos de auxílio-desemprego nos EUA cresceram na semana passada

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013 12:14 BRST
 

WASHINGTON, 10 Jan (Reuters) - Os pedidos de auxílio desemprego nos Estados Unidos subiram na semana passada, mas a volatilidade sazonal torna difícil medir a saúde do mercado de trabalho.

Os pedidos iniciais pelos benefícios do governo aumentaram em 4 mil, para 371 mil, conforme dados ajustados, informou o Departamento do Trabalho dos EUA nesta quinta-feira. O dado da semana anterior foi revisado para mostrar um número de solitações 5 mil menor que o divulgado inicialmente.

Os pedidos tendem a ser bastante voláteis nessa época do ano por conta de feriados e demissões sazonais. Apesar de os pedidos terem crescido na semana passada, não há nada que aponte para uma deterioração nas condições do mercado de trabalho.

A média das quatro semanas por novos pedidos, uma medida mais clara sobre as tendências do mercado de trabalho, cresceu 6,75 mil para 365,750, mas ainda em um nível consistente com aumento de vagas.

Uma autoridade do Departamento do Trabalho afirmou que não há nada fora do comum nos dados, acrescentando que dados não ajustados tendem a atingir o pico na segunda semana de janeiro.

O mercado de trabalho americano tem melhorado de forma gradual, o aumento de vagas no ano passado foi de 153 mil em média por mês, praticamente estável em relação a 2011. Mas isso não tem sido suficiente para reduzir a taxa de desemprego, que fechou 2012 em 7,8 por cento.

O número de pessoas recebendo benefícios do governo atingiu 3,11 milhões na semana encerrada em 29 de dezembro, o menor nível desde julho de 2008.

O declínio semanal foi o maior desde janeiro de 2011.