Bovespa tem leve alta com blue chips; Cia Hering desaba 12%

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013 18:11 BRST
 

Por Danielle Assalve

SÃO PAULO, 10 Jan (Reuters) - A Bovespa terminou a sessão desta quinta-feira em leve alta, com preocupações com o cenário doméstico quase ofuscando dados melhores que o esperado de exportações chinesas, que reacenderam expectativas de recuperação da economia global.

O Ibovespa subiu 0,16 por cento, a 61.678 pontos, ajudado por um leve avanço nos ajustes finais do pregão. O dia foi marcado por instabilidade --o índice oscilou entre alta de 0,60 por cento e queda de 0,69 por cento na sessão. O giro financeiro foi de 7,82 bilhões de reais.

"O mercado deu uma parada depois da alta razoável dos primeiros dias do ano", disse o especialista em renda variável da Icap Brasil, Rogério Oliveira, no Rio de Janeiro. "Estamos vivendo um ambiente de preocupação com o setor elétrico e isso deixa investidores mais cautelosos."

O baixo nível dos reservatórios de hidrelétricas e a escassez de chuvas são fatores de preocupação para o setor elétrico, embora o governo tenha descartado diversas vezes nesta semana a hipótese de racionamento de energia --a medida comprometeria as perspectivas de recuperação da economia brasileira em 2013, segundo analistas.

O avanço da inflação no Brasil --medida pelo IPCA-- acima do esperado em 2012 também contribuiu para adicionar cautela, embora os fortes dados de exportações da China tenham trazido algum ânimo aos mercados globais.

"Os investidores estão ariscos, ninguém quer montar posição agora", disse o gerente de renda variável da corretora H.Commcor, Ariovaldo Santos, em São Paulo. "Ainda falta algum fator positivo que faça o pessoal acreditar que a bolsa vai subir mesmo."

As blue chips foram as principais influências positivas nesta sessão, com OGX saltando 3,53 por cento, a 4,99 reais. A preferencial da Petrobras subiu 0,76 por cento, a 19,83 reais, e a da Vale teve alta de 0,67 por cento, a 40,57 reais.

Liderando os ganhos do Ibovespa, destaque para a unit do Banco Santander, que subiu 5,06 por cento, e Natura, com valorização de 3,91 por cento.   Continuação...