Indústria mundial de carros acentua foco nos EUA em 2013

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013 16:18 BRST
 

Por Laurence Frost e Ben Klayman

PARIS/DETROIT, 11 Jan (Reuters) - A recuperação do mercado automobilístico norte-americano pode estar desacelerando, mas ainda parece a melhor aposta para muitos no alto escalão da indústria global, que reúnem-se em Detroit para o salão do automóvel de 2013.

Com a Europa em uma depressão prolongada e alguns mercados emergentes dando sinais de desgaste, os Estados Unidos vão aumentar sua participação nas vendas de automóveis neste ano mesmo com um resfriamento em sua economia, previram analistas e executivos antes da abertura do evento para a imprensa na segunda-feira.

As vendas de veículos leves norte-americanos devem crescer entre 4 e 7 por cento e os preços permanecerão fortes, de acordo com a maior parte das estimativas. Isso superaria a projeção de expansão global de 2,6 por cento da consultoria LMC Automotive.

É uma perspectiva atraente para marcas europeias que querem fugir da carnificina em seu mercado doméstico e montadoras japonesas prejudicadas por uma retaliação a consumidores de razões políticas na China --onde crescimento e preços são menos previsíveis para todos.

"Mesmo se a China superar os EUA como nosso mercado de maior volume, os EUA são e permanecerão nosso segundo mercado mais importante após a Alemanha", disse o presidente-executivo da Porsche, Matthias Mueller.

A fabricante de carros esportivos controlada pela Volkswagen acredita que a Europa precisa de "sorte" para ver uma recuperação antes de 2015, disse Mueller em entrevista. "A situação está mais crítica do que nunca".