Carrefour renova esperanças com melhora de vendas na França

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013 07:45 BRST
 

PARIS, 17 Jan (Reuters) - Cortes de custos e uma gama renovada de produtos ajudaram o Carrefour a registrar desempenho melhor no quarto trimestre no mercado francês, sinalizando aos investidores a capacidade do novo presidente, Georges Plassat, de recuperar a maior varejista da Europa.

O grupo francês vem lutando para reverter anos de resultados abaixo do esperado na Europa, onde os hipermercados foram afetados pela concorrência com lojas especializadas e a tendência de aumento do comércio local e eletrônico.

O Carrefour informou nesta quinta-feira que as vendas na China também aumentaram, enquanto no Brasil, maior mercado da empresa depois da França, houve crescimento robusto. As vendas no sul da Europa, contudo, permaneceram pressionadas.

A varejista, que garante na França mais de 40 por cento de suas vendas, apurou vendas totais de 22,85 bilhões de euros no último trimestre de 2012, em linha com a previsão média de 22,9 bilhões em pesquisa da Thomson Reuters I/B/E/S.

Excluindo efeitos cambiais e de combustível, a receita na França caiu 0,8 por cento, inferior à queda de 1,5 por cento no trimestre anterior.

As vendas pelo conceito mesmas lojas --que considera aquelas em operação há pelo menos 12 meses-- cederam 2 por cento após queda de 3,3 por cento no terceiro trimestre e de 5,7 por cento no segundo.

A segunda maior varejista do mundo depois do Wal-mart afirmou ainda estar confortável com a estimativa de analistas de lucro operacional recorrente em 2012 de cerca de 2,07 bilhões de euros (2,75 bilhões de dólares).

O resultado do grupo na França contrasta com o divulgado pelo rival Casino, que apresentou queda de quase 10 por cento nas vendas de hipermercados na terça-feira.

As ações do Carrefour saltavam 5,85 por cento às 7h40 (horário de Brasília).

(Por Dominique Vidalon)