Confiança do consumidor dos EUA atinge mínima de 1 ano em janeiro

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013 13:46 BRST
 

NOVA YORK, 18 Jan (Reuters) - A confiança do consumidor norte-americano piorou em janeiro pelo segundo mês seguido, atingindo sua mínima de um ano, com um número recorde de consumidores destacando o recente debate sobre o "abismo fiscal" em Washington.

A leitura preliminar do indicador de confiança do consumidor da Thomson Reuters com a Universidade de Michigan caiu para 71,3 ante os 72,9 anunciados no mês anterior. O índice atingiu sua mínima desde dezembro de 2011.

O número divulgado em janeiro também ficou abaixo da mediana das previsões de economistas ouvidos em pesquisa da Reuters, e que apontava para 75.

"O aspecto mais singular dos dados do começo de janeiro foi que uma parcela recorde de consumidores --35 por cento-- referiu-se negativamente às negociações sobre o abismo fiscal", afirmou o diretor da pesquisa, Richard Curtin, em comunicado.

"O mais importante, a discussão sobre o teto da dívida, ainda está para vir e pode enfraquecer ainda mais confiança", acrescentou.

O medidor da pesquisa das condições atuais caiu para 84,8 ante 87,0 e ficou abaixo das expectativas, que apontavam para 88,0. O indicador atingiu sua mínima desde julho.

O termômetro das expectativas do consumidor recuou para 62,7, seu menor nível desde novembro de 2011, ante 63,8. A previsão era de 65,2.

O medidor das expectativas de inflação em um ano subiram para 3,4 por cento, ante 3,2 por cento, enquanto as perspectivas para cinco anos ficaram estáveis em 2,9 por cento.

(Reportagem de Edward Krudy)