Hidrelétricas geram menos que garantia física desde setembro de 2012

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013 17:45 BRST
 

SÃO PAULO, 18 Jan (Reuters) - As hidrelétricas estão gerando menos que a garantia física desde setembro de 2012, diante da situação de baixo nível dos reservatórios e geração de energia térmica, segundo informações da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

A CCEE divulgou nesta sexta-feira pela que em novembro as hidrelétricas geraram 43.289 megawatts (MW) médios, ante uma garantia física de 47.748 MW médios, segundo dados do informativo InfoMercado.

Em outubro, as hidrelétricas tinham gerado 46.154 MW médios ante a garantia física de 47.892 MW médios. No mês anterior, as hidrelétricas geraram 46.437 MW médios ante garantia física de 47.260 MW médios.

A média móvel da garantia física total das usinas do sistema elétrico nos 12 meses até novembro foi de 59.928 MW médios e a média móvel do consumo no mesmo período foi de 58.348 MW médios --uma folga de 2,64 por cento por cento entre a garantia física e o consumo.

O Mecanismo de Realocação de Energia (MRE) é um instrumento do setor elétrico que realoca a energia entre as hidrelétricas integrantes, transferindo o excedente daquelas que geraram além de suas garantias físicas para aqueles que geraram abaixo.

Por meio do mecanismo, os riscos financeiros associados à comercialização de energia pelas hidrelétricas despachadas por ordem do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) são mitigados, já que a realocação de energia tende a garantir o cumprimento dos contratos.

No período atual de seca, porém, alguns reservatórios estão sendo poupados e praticamente todas as termelétricas disponíveis estão gerando energia para garantir a segurança no abastecimento aos consumidores.

Sem energia hidrelétrica para realocação, as geradoras hidrelétricas ficam mais expostas ao Preço de Liquidação de Diferenças (PLD), usado para a formação de preços de energia no curto prazo, e que já estava alto em novembro, em 375,54 reais por megawatt-hora (MWh), em média.

Antes dos registros mensais de déficit no MRE que começaram a ocorrer a partir de setembro de 2012, havia excedentes de energia para realocação entre as hidrelétricas desde dezembro de 2010.

"Sempre que há diferenças negativas, significa que optou-se por não usar os reservatórios e usar térmicas... que a prudência indicou o despacho de térmicas para depreciar menos os reservatórios", disse o conselheiro da CCEE Paulo Born.

(Por Anna Flávia Rochas)