Sócias da MMX, Wisco e SK não acompanharão aumento de capital

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013 18:50 BRST
 

RIO DE JANEIRO, 21 Jan (Reuters) - As duas principais sócias minoritárias da mineradora MMX, a chinesa Wisco e a sul-coreana SK Networks, não irão participar do aumento de capital da empresa.

A informação foi concedida nesta segunda-feira por Guilherme Escalhão, que está deixando a presidência da MMX.

Segundo ele, as duas sócias não participaram da primeira fase do aumento de capital da companhia, cujo prazo para adesão terminou na última sexta-feira.

"Eles não devem participar do aumento de capital por motivo deles. A participação deve ser diluída proporcionalmente", disse Escalhão, durante teleconferência de apresentação do novo presidente da empresa, Carlos Gonzalez.

A Wisco Brasil, que pertence à quinta maior siderúrgica do mundo, a chinesa Wuhan Iron & Steel, detém hoje 16 por cento da MMX. A companhia comprou uma participação na MMX em fevereiro de 2010 por meio de um aporte de 400 milhões de dólares.

Já a SK Networks, que faz parte do SK Group, um dos maiores conglomerados da Coreia do Sul, possui 14 por cento da empresa. A empresa investiu 700 milhões de dólares em setembro de 2010 para adquirir fatia na MMX.

A MMX está captando cerca de 1,4 bilhão de reais por meio do aumento de capital anunciado no início de dezembro.

Escalhão reafirmou que o acionista controlador, Eike Batista, tem o compromisso de subscrever todas as sobras da operação de aumento de capital da empresa.

O prazo final para subscrição de sobras do aumento de capital é 15 de fevereiro de 2013.   Continuação...