Membros da UE devem decidir pela adoção de imposto sobre transação financeira

terça-feira, 22 de janeiro de 2013 08:53 BRST
 

Por John O'Donnell e Annika Breidthardt

BRUXELAS, 22 Jan (Reuters) - Alemanha, França e outros nove países da zona do euro vão receber sinal verde nesta terça-feira para adotar um imposto sobre transações financeiras, uma medida que deve abalar bancos mas que vai agradar os eleitores e aumentar as receitas das nações.

Os ministros das Finanças da União Europeia vão dar a sua aprovação em reunião em Bruxelas, permitindo que 11 países --Alemanha, França, Itália, Espanha, Áustria, Portugal, Bélgica, Estónia, Grécia, Eslováquia e Eslovénia --prepararem-se para adotar o tributo.

A imposição do tributo, baseado em uma idéia proposta pelo economista norte-americano James Tobin há mais de 40 anos, é simbolicamente importante para mostrar que os políticos estão começando a lidar com os bancos.

"Acredito que vamos receber essa autorização hoje", disse a ministra das Finanças austríaca Maria Fekter antes da reunião. "Esta é a condição prévia para definir essa cooperação."

Uma vez que os 11 países concordarem, e a Comissão Europeia apresentar uma nova proposta, o imposto poderá ser adotado dentro de meses.

Críticos dizem que esse imposto pode não funcionar corretamente a menos que seja aplicado em todo o mundo, ou pelo menos em toda a Europa. Apesar disso, alguns países já estão contando com a renda extra a partir do próximo ano. Uma autoridade da UE disse que ele poderia gerar uma receita de cerca de 35 bilhões de euros anualmente.