22 de Janeiro de 2013 / às 16:17 / 5 anos atrás

Oi buscará novo CEO no mercado; Carneiro da Cunha é interino, diz fonte

SÃO PAULO, 22 Jan (Reuters) - A Oi buscará um novo presidente-executivo no mercado, após ter indicado o chairman José Mauro Carneiro da Cunha à presidência-executiva no lugar de Francisco Valim, disse à Reuters nesta terça-feira uma fonte a par do assunto.

O ex-presidente-executivo da Oi, Francisco Velim, gesticula em entrevista à Reuters no Rio de Janeiro. A Oi buscará um novo presidente-executivo no mercado, após ter indicado o chairman José Mauro Carneiro da Cunha à presidência-executiva no lugar de Francisco Valim, disse à Reuters nesta terça-feira uma fonte a par do assunto. 30/06/2012 REUTERS/Ana Carolina Fernandes

O comunicado sobre a troca no comando do grupo de telecomunicações nesta manhã não tinha deixado claro se Carneiro da Cunha estava assumindo o posto de presidente-executivo interinamente ou de forma definitiva.

Segundo a fonte, que falou sob condição de anonimato, a transição no topo da diretoria da Oi agora será semelhante à feita na saída do ex-presidente da companhia Luiz Eduardo Falco, em junho de 2011. Na ocasião, o mesmo Carneiro da Cunha assumiu interinamente o cargo.

A fonte não soube precisar quanto tempo levará para a Oi escolher um novo presidente-executivo.

No começo deste mês, a Oi adiou o “Investor Day” (Dia do Investidor) programado para 4 de março no Rio de Janeiro e dia 7 do mesmo mês em Nova York, alegando motivos de logística. A empresa não definiu novas datas, afirmando apenas que os eventos devem ocorrer ainda no primeiro semestre.

No ano passado, o “Investor Day” ocorreu em abril, quando Valim apresentou seu plano estratégico para a Oi até 2015, considerado audacioso por parte dos analistas que acompanham a empresa. Sua saída estaria relacionada justamente aos resultados apresentados pela Oi aquém do esperado pelos sócios.

A Oi tinha objetivo de atingir um Ebitda --sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação-- de 8,8 bilhões de reais no ano passado. De janeiro a setembro passado, o Ebitda totalizava 6,3 bilhões de reais, restando 2,5 bilhões de reais no quarto trimestre para que a projeção anual fosse alcançada.

A Oi tem entre seus principais sócios fundos de pensão como Petros, Previ e Funcef, além do BNDESPar (braço de participações do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). Entre os grandes acionistas privados estão Andrade Gutierrez, Portugal Telecom e LaFonte Telecom, da família Jereissati.

Por Cesar Bianconi

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below