BHP e Fortescue vão reabrir portos na Austrália após ciclone

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013 07:35 BRST
 

23 Jan (Reuters) - O porto australiano de Hedland, que movimenta quase 20 por cento do minério de ferro comercializado por via marítima no mundo, vai reabrir nesta quarta-feira após a passagem de um ciclone que também fechou outros grandes portos no oeste da Austrália.

O Peta, ciclone de categoria 1, a mais fraca na escala que vai até cinco, obrigou os portos de Hedland, Cape Lambert e Dampier a suspender as operações na terça-feira, parando quase metade do comércio mundial de minério.

A tempestade deve ficar mais fraca a partir das 11h de Brasília, de acordo com o Agência Australiana de Meteorologia.

"As condições melhoraram nas últimas horas, com mar e vento se reduzindo para um nível em que as operações de embarque e desembarque podem recomeçar", afirmou a Autoridade Portuária do porto de Hedland. A reabertura estava marcada para 6h de Brasília.

O porto de Hedland, fechado na terça, antede BHP Billiton, Fortescue Metals Group e Atlas Iron, que devem embarcar mais de 200 milhões de toneladas de minério de ferro neste ano.

A mineradora global Rio Tinto, que despacha mais de 200 milhões de toneladas de minério de ferro nos portos de Dampier e Cape Lamber prevê reabri-los na quinta-feira.

"A retomada dos embarques em Cape Lambert e Dampier depende das condições maríticas, e ainda não se tomou nenhuma decisão", afirmou a Rio Tinto.

(Por James Regan)