ANÁLISE-Prévias de construtoras atestam desaceleração do setor em 2012

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013 15:25 BRST
 

Por Vivian Pereira

SÃO PAULO, 23 Jan (Reuters) - Após uma rodada de revisões de projetos para ajustar custos, as construtoras e incorporadoras consolidaram no quarto trimestre de 2012 um ano marcado por redução do tamanho das operações, em meio à combinação de menos lançamentos e cenário econômico mais fraco.

Se considerados os resultados operacionais preliminares divulgados por quatro das empresas que representam o setor no Ibovespa --Cyrela Brazil Realty, MRV Engenharia, Gafisa e Brookfield Incorporações--, os lançamentos de outubro a dezembro foram 15,5 por cento menores sobre um ano antes.

Já as vendas contratadas diminuíram 9,8 por cento, refletindo a estratégia adotada desde o fim de 2011 de priorizar venda de estoques e agilizar a entrega de empreendimentos em construção.

Ainda entre essas companhias, a Gafisa foi a única a registrar aumento anual em vendas e lançamentos, favorecida por baixa base de comparação e começando a entregar resultados da reestruturação promovida para reverter os problemas causados pela Tenda, sua unidade na baixa renda.

"A Gafisa foi a surpresa positiva, com forte desempenho em lançamentos e geração de caixa", disse o analista Guilherme Rocha, do Credit Suisse.

Os lançamentos e as vendas da empresa mais que dobraram no quarto trimestre, para 1,49 bilhão e 905,2 milhões de reais, respectivamente.

"A Gafisa mostrou estar no caminho correto da recuperação, entregando os 'guidances' tanto de lançamentos quanto de unidades para o ano, além de apresentar forte geração de caixa operacional", afirmou a equipe da Ativa Corretora em relatório.

Mas, embora as demais companhias tenham apurado uma desaceleração no lado operacional, dados do setor sinalizaram que, em linhas gerais, os últimos meses de 2012 podem ter sido mais favoráveis em relação aos resultados anteriores.   Continuação...