PMI preliminar de indústria da China tem máxima de 2 anos em janeiro

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013 11:05 BRST
 

Por Koh Gui Qing

PEQUIM, 24 Jan (Reuters) - O crescimento do vasto setor industrial da China acelerou para uma máxima de dois anos em janeiro, mostrou a preliminar do Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês), uma vez que os produtores receberam mais encomendas locais e estrangeiras em um sinal encorajador para a recuperação econômica do país.

O PMI preliminar do HSBC subiu para 51,9 em janeiro, o maior patamar desde janeiro de 2011 e acima da marca de 50 que mostra aceleração do crescimento no setor.

O PMI, uma prévia inicial da saúde econômica da China em 2013, é a mais recente indicação de que a segunda maior economia do mundo está se recuperando de forma estável de uma desaceleração de quase dois anos.

"Apesar da demanda externa ainda morna, o processo de reabastecimento doméstico deve ampliar a força da recuperação chinesa nos próximos meses", disse oe conomista chefe do HSBC, Qu Hongbin.

O HSBC informou que os subíndices para produção, novas encomendas e emprego, que respondem por três quartos do índice, melhoraram em janeiro e ficaram acima da marca de 50.

O índice de produção atingiu uma máxima de 22 meses, enquanto o subíndice de emprego chegou ao maior nível desde maio de 2011.

A demanda pelas exportações chinesas também melhorou ligeiramente neste mês, mas deu pouca luz às expectativas sobre se a retomada irá durar.

As exportações da China tiveram uma arrancada surpreendemente forte em dezembro, contribuindo para a retomaa do país, embora analistas demonstrem preocupação de que a recuperação pode ser curta devido à fraca demanda dos EUA e da Europa.

O subíndice de encomendas subiu para 50,1 em janeiro, ante 49,2 em dezembro.

 
Operário trabalha em fábrica de aço da Dongbei Special Steel Group, na província de Liaoning, China. 18/01/2013 REUTERS/China Daily