Barclays contará pelo menos 70 empregos em banco de investimento,dizem fontes

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013 10:18 BRST
 

HONG KONG/LONDRES, 24 Jan (Reuters) - O Barclays vai cortar pelo menos 70 postos de trabalho na unidade de banco de investimento na Ásia, como parte de uma revisão estratégica global iniciada pelo presidente-executivo Antony Jenkins, afirmaram à Reuters fontes próximas ao assunto nesta quinta-feira.

O número total de cortes ainda não foi concluído, mas pode chegar a 90 pessoas, segundo as fontes.

Analistas do Goldman Sachs afirmaram em recente nota que o Barclays poderia reduzir em 15 por cento a equipe de banco de investimento em todo o mundo, equivalente a cerca de 3.500 pessoas, do total de 23.300 funcionários.

Um porta-voz do banco não quis comentar o assunto.

Jenkins assumiu o cargo em agosto para substituir Bob Diamond, que deixou o posto quando o banco foi multado por manipulação de taxa de juros.

O futuro formato e tamanho da unidade de banco de investimento do Barclays é considerada a parte mais crítica da revisão promovida por Jenkins, visto que essa divisão contribui com mais da metade do lucro do grupo.

Também nesta quinta-feira, Jenkins afirmou que o Barclays manterá uma grande e "muito significativa" divisão de banco de investimento como parte de um banco universal mais enxuto.

"O Barclays continuará a ser um banco universal e seguirá tendo uma divisão de banco de investimento muito, muito grande e significativa como parte desse modelo universal", disse ele em entrevista à CNBB durante fórum em Davos, na Suíça.

(Por Lawrence White e Steve Slater)