Grandes margens tornam ferro a menina dos olhos das mineradoras

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013 13:56 BRST
 

Por James Regan

SYDNEY, 24 Jan (Reuters) - Os mineiros australianos gostam de dizer que o minério de ferro é o novo ouro. Mas e quanto ao novo iPhone?

O minério de ferro, necessário para produção de aço, há muito já substituiu o ouro como o mineral mais rentável para se explorar no sertão australiano. E enquanto as vendas dos iPhones se tornaram uma desapontamento para a Apple Inc, as mega-mineradoras, tais como a BHP Billiton, estão projetando um forte crescimento nas vendas de minério de ferro ainda por décadas --a margens que fariam até mesmo a Apple ou sua rival de smartphones, Samsung Electronics, babar.

A BHP, bem como suas rivais Rio Tinto e Fortescue Metals, estão vendo margens de lucro muitas vezes superior a 100 por cento das vendas de centenas de milhões de toneladas de minério.

A Apple Inc auferiu margens brutas de 49 a 58 por cento sobre suas vendas norte-americanas de iPhone entre abril de 2010 e março de 2012, de acordo com documentos judiciais obtidos pela Reuters.

A empresa, nesta quinta-feira, não atingiu as previsões de receita de Wall Street pelo terceiro trimestre consecutivo, com as vendas do iPhone ficando abaixo das expectativas, apesar dos lucros terem ultrapassado projeções.

Os custos de produção abaixo de 40 dólares por tonelada significam que as margens da Rio Tinto e da BHP estão confortavelmente acima de quaisquer outros de seus negócios, com o minério de ferro sendo vendido acima dos 150 dólares por tonelada deixando claro por que eles continuam a investir e expandir suas operações no vasto cinturão ocidental australiano de Pilbara.

"As margens do minério de ferro são fantásticas", disse David Lennox, analista de mineração da consultoria Fat Prophets. "Estas margens devem só melhorar pela economia de escala quando estas empresas se tornarem mineradoras ainda maiores."

PLANOS DE EXPANSÃO   Continuação...