Barclays é forçado a identificar executivos em caso sobre Libor

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013 16:55 BRST
 

Por Matt Scuffham

LONDRES, 24 Jan (Reuters) - O Barclays foi forçado a identificar os ex-chefes Bob Diamond e John Varley, o diretor de Finanças Chris Lucas e outros executivos de alto escalão e operadores ligados a uma investigação sobre a fixação global de taxas de juros, apesar de seus apelos por anonimato.

Um juiz do Reino Unido obrigou nesta quinta-feira o banco a revelar as identidades durante uma audiência preliminar para um caso teste britânico sobre a venda de swaps de taxas de juros registrado por uma operadora de asilos.

A Guardian Care Homes alega que o Barclays vendeu erroneamente produtos de hedge baseados na taxa interbancária Libor, em um caso que está revelando os envolvidos no processo de fixação de juros do banco.

"Acabou o segredo", disse o juiz Julian Flaux, após descartar pedidos de 104 funcionários e ex-funcionários do Barclays por anonimato, citando interesse público.

O Barclays foi o primeiro banco a ser multado por tentar manipular a Libor, uma engrenagem central no sistema financeiro mundial e um referencial para cerca de 550 trilhões de dólares em contratos, de derivativos de juros a empréstimos hipotecários e cartões de créditos.

O juiz disse ao tribunal que a divulgação dos nomes é necessária para ter um "debate informado" durante o caso. Ele também disse que documentos registrados junto à corte antes do julgamento, que começa em outubro, "mostraram certo debate em nível relativamente alto no banco" sobre a fixação da Libor.