ATUALIZA 2-Dilma diz que país irá crescer e volta a criticar pessimistas

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 20:18 BRST
 

SÃO PAULO, 25 Jan (Reuters) - A presidente Dilma Rousseff reiterou nesta sexta-feira que acredita que a economia brasileira vai crescer "muito" e voltou a criticar, como fez ao anunciar a redução na tarifa de energia, o pessimismo daqueles que não acreditam no crescimento do país.

"Eu acredito muito que o Brasil vai crescer e vai crescer muito. Mesmo que tenha gente que no primeiro momento fique pessimista", afirmou Dilma, durante entrega de unidades habitacionais e ambulâncias na cidade de São Paulo

No evento, a presidente também reafirmou que seu governo continuará trabalhando para garantir emprego e distribuição de renda.

A economia brasileira teve desempenho considerado fraco nos dois primeiros anos do governo Dilma. Em 2012 a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) deve ficar em torno de 1 por cento, apesar da adoção de várias medidas de estímulo no ano passado.

"O Brasil vai crescer, está crescendo e vai cada vez mais garantir renda e emprego para a sua população", disse a presidente.

Com a intenção de estimular a economia, o governo adotou medidas como a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para produtos da chamada linha branca e para automóveis e a desoneração da folha de pagamento de diversos setores.

Dilma voltou a citar a redução das tarifas de energia elétrica --que entrou em vigor nesta semana-- como um incentivo ao crescimento.

"Nós abaixamos a conta de luz porque podíamos. E isso vai ser uma coisa boa para o Brasil continuar crescendo", discursou a presidente.

A cerimônia de entrega das moradias, que contou com a presença do prefeito de São Paulo, o petista Fernando Haddad, teve clima de comício com direito a "Parabéns a você" para a capital paulista, que completa 459 anos nesta sexta-feira, e para Haddad, que faz aniversário na mesma data.   Continuação...