Telecom Italia não busca expansão na América Latina, diz chairman

sábado, 26 de janeiro de 2013 15:42 BRST
 

Por Anthony Esposito

SANTIAGO, 26 Jan (Reuters) - A Telecom Italia não busca expansão na América Latina, mas a companhia precisa fortalecer sua infraestrutura devido ao crescente tráfego de dados regional, disse o presidente do Conselho de Administração da empresa, Franco Bernabe, neste sábado.

"Não prevemos expandir nossa posição na região. Somos bastante conservadores em nossos investimentos", disse Bernabe à Reuters em entrevista durante uma cúpula de líderes empresariais europeus e latino-americanos em Santiago do Chile.

"O tipo de investimentos que fazemos são investimentos que fortalecem a competitividade das companhias em que já temos investimentos, e onde temos potencial de crescimento", disse ele.

A Telecom Italia, que indiretamente controla a Telecom Argentina, tem elevado seus investimentos em suas operações existentes no Brasil e na Argentina.

"O tráfego de dados está ganhando fôlego em toda a região e precisamos fazer de nossa infraestrutura muito mais sólida em todos os lugares para acomodar esse crescimento no tráfego", disse Bernabe.

As operações da empresa na região devem ser beneficiadas pela relativa saúde econômica da América Latina e resiliência à desaceleração econômica, disse ele.

"Surpreendentemente, no meio da crise financeira muitos países latino-americanos foram relativamente pouco afetados, com um sistema financeiro razoavelmente sólido, com orçamentos bem equilibrados e portanto em uma posição para melhorar (...) sua posição relativa no cenário econômico mundial", disse Bernabe.

Ele acrescentou que a Telecom Italia "não faz parte do processo que a Vivendi lançou" para vender sua operadora de banda larga brasileira GVT.

A Telecom Italia, que já controla a segunda maior operadora de telefonia móvel do Brasil, a TIM, mas que tem uma participação relativamente pequena no segmento de banda larga, não fez uma oferta já que o preço é alto demais.