Fibria reverte prejuízo no 4o tri; receita líquida cresce 33%

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013 21:21 BRST
 

RIO DE JANEIRO, 30 Jan (Reuters) - Os sólidos dados operacionais da Fibria, maior produtora de celulose de eucalipto do mundo, no quatro trimestre impulsionaram os números da companhia no período, compensando uma piora no resultado financeiro.

A demanda de celulose dos mercados emergentes foi o principal vetor de crescimento, apesar de incertezas macroeconômicas globais que persistiram durante todo o ano, segundo a companhia.

A produção em 2012 atingiu 5,3 milhões de toneladas, nível recorde e 2 por cento acima da produção do ano anterior. "Este resultado foi influenciado pela produção do quarto trimestre, que totalizou 1,4 milhão de toneladas, o maior volume produzido em um trimestre desde a criação da Fibria", disse a empresa em seu comunicado de resultados.

A companhia também mencionou que o resultado foi obtido por uma maior eficiência operacional em suas unidades de produção, diante de uma maior estabilidade das operações, controle e redução de custos, além da ausência de paradas para manutenção das operações.

Analistas já esperavam que a empresa apresentasse resultados operacionais sólidos para o trimestre. Isso compensou a piora no resultado financeiro, que encerrou o quarto trimestre negativo em 260 milhões de reais, ante um resultado negativo de 142 milhões de reais um ano antes. No terceiro trimestre, tinha sido negativo em 393 milhões de reais.

A Fibria teve lucro líquido de 48 milhões de reais no quarto trimestre, revertendo o resultado negativo de 358 milhões de reais apurado um ano antes.

A receita líquida da empresa cresceu 33 por cento no intervalo, para 1,85 bilhão de reais, enquanto o Ebitda (sigla em inglês para lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado atingiu 753 milhões de reais, um avanço de 93 por cento.

A média de cinco estimativas de analistas obtidas pelas Reuters apontava receita líquida de 1,76 bilhão de reais nos três meses até dezembro, enquanto para o Ebitda ajustado era de 701 milhões de reais.

No ano, a empresa teve prejuízo de 698 milhões de reais, abaixo do resultado negativo de 868 milhões de reais em 2011. Já a receita cresceu 5 por cento, para 6,17 bilhões de reais, enquanto o Ebitda ajustado foi de 2,25 bilhões de reais, evolução de 15 por cento.   Continuação...