Fibria manterá foco em queda de dívida e grau de investimento

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013 11:26 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Fibria, maior produtora de celulose de eucalipto do mundo, manterá em 2013 o foco em redução do seu nível de endividamento e na obtenção do grau de investimento, segundo afirmou o presidente da empresa, Marcelo Castelli.

"A gente acredita que no final do ano a gente já possa requerer o grau de investimento. Nossas probabilidades são grandes no fim de 2013 e início de 2014", afirmou o executivo durante teleconferência com jornalistas nesta quinta-feira.

A dívida líquida da companhia encerrou o quarto trimestre em 7,74 bilhões de reais, queda anual de 18 por cento. A relação entre dívida líquida e Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ficou em 3,4 vezes, ante 4,8 vezes no mesmo período de 2011.

A Fibria teve sólidos dados operacionais no trimestre passado, com a demanda por celulose nos mercados emergentes sendo o principal vetor de crescimento.

Ainda assim, Castelli ressaltou que o cenário para o mercado de celulose continua incerto.

"Nada nos diz que vai mudar esse cenário no primeiro semestre. O segundo semestre depende das entradas de capacidade", disse ele em referência às ampliações de inaugurações de fábricas no setor, que elevam a disponibilidade do insumo no mercado.

Diante disso, o executivo ressaltou que a empresa mantém em suspenso os planos de aumentar sua fábrica em Três Lagoas (MA). Anteriormente, Castelli já havia dito que não levaria essa proposta ao conselho de administração devido ao atual cenário macroeconômico.

PROJETO LOSANGO

No quarto trimestre, a Fibria recebeu a primeira parcela da venda do Projeto Losango, ativos florestais e terras no Rio Grande do Sul, no valor de 470 milhões de reais, e espera receber a segunda parcela no segundo semestre.   Continuação...