Minério de ferro tem máxima de 2 semanas por oferta limitada

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013 13:17 BRST
 

Por Manolo Serapio Jr

CINGAPURA, 31 Jan (Reuters) - Os preços do minério de ferro atingiram a máxima de duas semanas, apoiados por compras pontuais de siderúrgicas chinesas em um momento com poucas cargas disponíveis.

As compras foram encorajadas pelos preços do aço, que operou perto do pico de 8 meses e meio nesta quinta-feira por esperanças de que uma maior demanda irá se fortalecer após o feriado do Ano Novo Lunar, em fevereiro.

Poucas ofertas de carregamentos foram oferecidas no mercado à vista nesta semana, forçando os compradores a buscar envios rápidos, à medida que os estoques caem nos portos e os preços sobem.

O minério de ferro nos portos tem sido negociado com prêmio de 4 dólares por tonelada ante carregamentos recém-chegados por via marítima, disse Jamie Pearce, diretor de corretagem da SSY Futures.

"Ainda há apetite das usinas por carregamentos, mas eu acho que eles não estão na fase de reestocagem a qual temos visto bastante recentemente. Eles têm vivido da mão para a boca com os estoques portuários", disse Pearce.

"Mas com os estoques portuários sendo negociados a tantos prêmios e sem uma inundação de carregamentos marítimos, provavelmente para grandes siderúrgicas, ainda faz sentido que eles busquem carregamentos.

Os estoques de minério de ferro nos principais portos chineses caíram para ligeiramente acima de 69 milhões de toneladas ante uma máxima de 96 milhões de toneladas no início de setembro no ano passado, com base em estimativas do Australia and New Zealand Bank.

O minério com 62 por cento de teor de ferro, referência do mercado, subiu 3,10 dólares, para 152,50 dólares por tonelada nesta quinta-feira, após quatro dias com poucas alterações relevantes, de acordo com dados do Steel index. O valor atual é o maior desde meados do mês.

Os preços do minério de ferro atingiram uma máxima de 15 meses de 158,50 dólares em 8 de janeiro, com uma onda de reabastecimento na China.

No mês, a matéria-prima subiu apenas 3 por cento, contra um salto de 25 por cento em dezembro.