Expansão da indústria do Brasil tem ritmo mais forte em 23 meses--PMI

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013 10:45 BRST
 

Por Camila Moreira

SÃO PAULO, 1 Fev (Reuters) - A produção no setor industrial do Brasil cresceu em janeiro no ritmo mais forte em 23 meses, com aumento nos volumes tanto de novos pedidos quanto de negócios para exportação, de acordo com a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) divulgada nesta sexta-feira.

Em janeiro, o PMI do instituto Markit avançou para 53,2, ante 51,1 em dezembro, maior nível desde fevereiro de 2011. Assim, o indicador se mantém acima da marca de 50, que divide contração de expansão, desde outubro do ano passado.

De acordo com o Markit, quase 16 por cento das empresas monitoradas relataram alta da produção, com 12 por cento mencionando queda.

Os dados contrastam com os últimos números sobre o setor. A indústria brasileira mostrou perda de fôlego no final do ano passado, o que frustrou as expectativas de uma esperada recuperação econômica em meio a medidas do governo, após o setor ter sido fortemente afetado pela crise externa.

Em 2012, a produção industrial brasileira registrou queda de 2,7 por cento, a primeira desde 2009 (-7,4 por cento), afetada sobretudo pelo fraco desempenho do setor de bens de capital, informou nesta sexta-feira o Instituto Brasileiro de geografia e Estatística (IBGE).

Em dezembro, quando comparado com novembro, o indicador ficou estável, melhor do que a expectativa do mercado de queda de 0,35 por cento, segundo pesquisa Reuters.

O resultado de janeiro do PMI pode alimentar a expectativa sobre uma retomada mais consistente da atividade neste ano.

Uma demanda mais forte levou à alta no índice de novos pedidos do PMI, com expansão por quatro meses seguidos e na taxa mais rápida também em 23 meses. Segundo o Markit, quase 16 por cento dos entrevistados indicaram aumento na entrada de novos trabalhos.   Continuação...