Rússia suspenderá compra de carnes dos EUA por aditivo a partir de 11/2

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013 16:17 BRST
 

MOSCOU, 1 Fev (Reuters) - A Rússia decidiu suspender as importações de carne bovina e suína dos Estados Unidos por causa dos possíveis resíduos do aditivo ractopamina nas cargas, informou o serviço veterinário e fitossanitário do país nesta quinta-feira em comunicado.

A carne bovina dos Estados Unidos correspondeu a 7,5 por cento do total importado pela Rússia entre janeiro e setembro. No caso da carne suína, a fatia norte-americana no período foi de 11,4 por cento.

O serviço vai impor o embargo temporário às carnes bovina e suína dos Estados Unidos a partir de 11 fevereiro, acrescentou o comunicado.

A ractopamina é uma aditivo estimulante do crescimento, que é proibido em alguns países por preocupações de que eventuais resíduos possam provocar problemas de saúde, apesar de evidências científicas de que ele é seguro.

A Rússia importou 1,25 milhão de toneladas de carne bovina em 2011, avaliadas em 4,47 bilhão de dólares, de países de fora Comunidade dos Países Independentes, da ex-União Soviética, de acordo com dados alfandegários.

Em tese, o Brasil, maior exportador global de carne bovina e importante fornecedor para a Rússia, poderá se beneficiar da medida russa contra os EUA. Os russos também são importantes compradores de carne suína do Brasil.

(Reportagem de Polina Devitt)