Italianos querem saída de presidente do BC por escândalo Monte Paschi

sábado, 2 de fevereiro de 2013 15:08 BRST
 

Por Philip Pullella

ROMA, 2 Fev (Reuters) - Um grupo de consumidores que está processando o Banco da Itália devido sua atuação na crise do Monte Paschi pediu neste sábado que o presidente do banco central renuncie e que um administrador seja nomeado para comandar o problemático banco da região da Toscana.

As exigências foram feitas ao mesmo tempo em que um tribunal de Roma adiava para 20 de fevereiro uma audiência sobre a aprovação do Banco da Itália de um apoio estatal de 3,9 bilhões de euros (5,34 bilhões de dólares) para o Monte Paschi, o banco mais antigo do mundo.

A audiência em Roma ocorreu enquanto importantes jornais italianos informavam que os magistrados de três cidades que investigavam o banco estavam prontos para intimar mais testemunhas a falar sobre as atividades do Monte Paschi.

O banco está sob investigação devido a uma série de derivativos e contratos financeiros estruturados entre 2007 e 2009, que deram um prejuízo de 720 milhões de euros e deixaram a instituição dependente de ajuda estatal.

 
CEO do Banco Monte Dei Paschi, Fabrizio Viola, é visto durante entrevista coletiva em Milão. Um grupo de consumidores que está processando o Banco da Itália devido sua atuação na crise do Monte Paschi pediu neste sábado que o presidente do banco central renuncie e que um administrador seja nomeado para comandar o problemático banco da região da Toscana. 28/01/2013 REUTERS/Alessandro Garofalo