Aquila congela projeto de minério de ferro de US$7,7 bi na Austrália

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013 08:50 BRST
 

MELBOURNE, Austrália (Reuters) - A australiana Aquila Resources congelou um projeto de minério de ferro avaliado em 7,4 bilhões de dólares australianos (7,7 bilhões de dólares) pelo menos até junho, devido às dificuldades de financiamento decorrentes dos custos em alta e volatilidade no preço das commodities.

O projeto West Pilbara, no Estado da Austrália Ocidental, é um dos vários que pararam desde o ano passado no país, maior exportador mundial de minério de ferro, diante do esfriamento na demanda chinesa.

A Aquila teria que investir bilhões de dólares em ferrovia e acessos portuários, enquanto os preços de referência do minério de ferro atingiram no ano passado uma mínima de três anos, apesar de já terem parcialmente se recuperado.

Problemas como esses consolidaram o poder das grandes mineradoras Rio Tinto e BHP Billiton, segunda e terceira maiores produtoras de minério de ferro do mundo após a Vale.

Rio Tinto e BHP podem escoar a produção de Pilbara com custos menores por meio de infraestrutura existente de ferrovias e portos.

A Aquila e suas parceiras American Metals and Coal International (AMCI), uma companhia de investimento em mineração, e a sul-coreana Posco efetivamente congelaram o projeto em setembro, quando não conseguiram acordo para aprovar orçamento para o ano até junho de 2013.