Editais de concessão das BRs 040 e 116 serão republicados--EPL

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013 11:48 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - Os editais de concessão das rodovias BR-040 e BR-116 serão republicados entre abril e maio, depois que o governo decidiu ampliar o prazo das concessões de 25 para 30 anos, afirmou o presidente da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), Bernardo Figueiredo, nesta terça-feira.

"Provavelmente a gente vai só remodelar para ver se solta tudo junto ou se solta em lotes", afirmou Figueiredo. "O cronograma é fazer entre abril e maio (publicar os editais)", acrescentou.

Figueiredo comentou que a EPL está avaliando a estratégia que melhor tenha efeito para atrair os investidores, por isso está analisando eventual divulgação dos editais em um pacote, que incluirá outras sete concessões de rodovias já programadas, ou se fará em lotes.

No ano passado, o governo anunciou um pacote de concessão de nove trechos de rodovias federais, que totalizam 7,5 mil quilômetros, incluindo as BRs 040 e 116.

Como os estudos relativos a essas duas rodovias estavam mais adiantados, elas seriam leiloadas primeiro. A data prevista para o leilão era o dia 30 de janeiro, mas às vésperas da licitação o governo anunciou sua suspensão, argumentando que os investidores teriam pedido mais tempo para analisar o processo.

Com as mudanças que terão de ser feitas nos editais, que envolvem também a ampliação de 20 para 25 anos do prazo de financiamento , abriu-se a possibilidade mencionada por Figueiredo de fazer o leilão das nove rodovias em um único pacote.

Segundo o ministro da Fazenda, Guido Mantega, todos as concessões de rodovias poderão ocorrer ainda no primeiro semestre.

Figueiredo comentou que os leilões devem ocorrer entre 30 e 60 dias após a publicação dos editais. "Os investidores têm pedido muito um prazo maior entre publicação do edital e o leilão." Por enquanto, a intenção é promover os leilões em "no máximo" 60 dias após a publicação.

As concessões de rodovias fazem parte de um amplo plano de investimento em logística lançado pelo governo no ano passado, que incluem também projetos de ferrovias, portos e aeroportos, numa aposta do governo federal para elevar o ritmo dos investimentos na economia.

(Por Anna Flavia Rochas)