Royal Bank of Scotland leva multa de US$615 mi por Libor

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013 14:10 BRST
 

LONDRES, 6 Fev (Reuters) - O Royal Bank of Scotland pagará às autoridades dos Estados Unidos e do Reino Unido cerca de 615 milhões de dólares e admitiu culpa em operações fraudulentas no Japão para arquivar as acusações de que manipulou juros de referência.

"O conselho do Royal Bank of Scotland reconhece que houve sérias falhas em nossos sistemas e controles e na integridade de um pequeno grupo de nossos empregados", afirmou o presidente de Conselho do banco, Philip Hampton, nesta quarta-feira.

"É um dia ruim para o Royal Bank of Scotland, mas também importante para continuar a corrigir os erros do passado."

Mais de uma dúzia de funcionários do banco em Londres, Cingapura e Tóquio manipularam a taxa londrina de juros interbancários Libor, usada como referência para trilhões de dólares em empréstimos pelo menos de 2006 a 2010.

As irregularidades continuaram mesmo após os operadores saberem que a Libor estava sendo alvo de uma investigação.

O banco pagará cerca de 87,5 milhões de libras (137,1 milhões de dólares) à Autoridade dos Serviços Financeiros do Reino Unido, 150 milhões de dólares ao Departamento de Justiça dos Estados Unidos e 325 milhões de dólares à Comissão de Negociações de Futuros e Commodities, também nos EUA.

Críticos afirmam que o escândalo de manipulação da Libor mostra que as atividades de risco dos bancos deveriam ser separadas das operações básicas de empréstimos.

O banco suíço UBS concordou em dezembro em pagar multas de 1,5 bilhão de dólares para reguladores nos EUA, na Inglaterra e na Suíça pelo caso envolvendo a Libor.

O banco britânico Barclays concordou em pagar 453 milhões de dólares também pelo caso Libor, que provocou a queda dos três principais executivos da instituição financeira.

(Por Matt Scuffham e Kirstin Ridley)