CORREÇÃO-Papel da Linx sai a R$27 em IPO, no topo da faixa indicativa

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013 22:26 BRST
 

(Corrige para explicar no segundo parágrafo, que montante da oferta secundária, para R$184,75 mi de reais, e não R$187,47 mi; e também o montante da oferta total para R$527,85 milhões, em vez de R$530,57 milhões)

RIO DE JANEIRO, 6 Fev (Reuters) - A empresa paulista de software para varejistas Linx precificou nesta quarta-feira a oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) em 27 reais, no topo da faixa indicativa sugerida pelos coordenadores da oferta, de acordo com informações no site da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

A oferta movimentou 527,8 milhões de reais, sendo 343,1 milhões de reais da oferta primária, com o lançamento de 12,7 milhões de ações, e 184,75 milhões de reais da secundária, com a venda de 6,8 milhões de papéis.

O acionista vendedor é o GA Brasil II Fundo de Investimentos em Participações, instituição administrada pela Intrag, do Itaú Unibanco. A empresa também tem entre os sócios o BNDES, com uma fatia de 21,7 por cento no capital.

Este é o primeiro IPO de uma empresa brasileira em 2013. Os detalhes da oferta foram divulgados em janeiro após a s desistência da Vix Logística, que citou condições desfavoráveis do mercado.

Mas o negócio da Linx foi considerado um "estouro" na visão de um profissional ouvido nesta semana pelo IFR, um serviço da Thomson Reuters, e a expectativa era de que o preço ficasse no topo da faixa indicativa, de 23 a 27 reais.

A empresa, que se apresenta como líder no fornecimento de soluções de software para o setor varejista no Brasil, pediu registro de companhia aberta para oferta de ações no início de dezembro. Com a abertura do capital, a Linx se junta à Totvs no segmento de empresas de tecnologia da informação na Bovespa.

(Por Juliana Schincariol)