Vale condiciona projeto de US$6 bi na Argentina à queda de imposto, diz fonte

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013 19:07 BRST
 

Por Esteban Israel

SÃO PAULO, 7 Fev (Reuters) - A mineradora brasileira Vale espera que a Argentina dê uma resposta até o fim de fevereiro sobre sua demanda por benefícios fiscais e cambiais para decidir o futuro do seu projeto de potássio de 5,9 bilhões de dólares naquele país, disse nesta quinta-feira uma fonte de governo brasileiro.

A Vale, maior produtora de minério de ferro do mundo, paralisou a obra da mina do projeto Rio Colorado, na província de Mendoza, em dezembro, enquanto avalia "as variações nos fundamentos econômicos" do país, que tem uma inflação anual de 25 por cento, segundo cálculos privados.

"A Vale vai esperar até 28 de fevereiro para ver se a coisa se resolve, se consegue o que está pedindo", disse à Reuters uma autoridade da área econômica do governo brasileiro a par das negociações, que falou sob condição de anonimato.

A Reuters noticiou na segunda-feira que a mineradora pediu isenção do imposto sobre valor agregado (IVA) e uma taxa de câmbio mais favorável do que a oficial para compensar o aumento dos custos.

"A bola está no campo dos argentinos", acrescentou.

As dúvidas sobre o investimento da Vale, que transformaria a Argentina em um dos maiores produtores mundiais de potássio, coincidem com um clima de deterioração econômica no país vizinho e com a redução dos investimentos da mineradora brasileira ante a queda dos preços do minério de ferro.

Uma porta-voz da Vale no Rio de Janeiro não quis comentar sobre o projeto Rio Colorado.

Mas, de acordo com a fonte do governo, a Vale sustenta que já investiu mais do que o previsto e para prosseguir precisa de redução dos impostos.   Continuação...