Natura vai concentrar no 2o tri lançamentos em higiene pessoal

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013 11:51 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Natura planeja concentrar os lançamentos de produtos no segundo trimestre deste ano no segmento de higiene pessoal, após perder participação de mercado nessa divisão no ano passado.

"O 'pipeline' de lançamentos estará mais focado em higiene e limpeza no segundo trimestre e vai nos ajudar a aumentar a competitividade", disse o diretor-presidente da fabricante de cosméticos, Alessandro Carlucci, em teleconferência nesta sexta-feira.

Em 2012, a Natura registrou queda de 0,9 ponto percentual em participação no mercado em que atua, passando para 22,4 por cento no acumulado até outubro, segundo medição das entidades que representam a indústria de perfumaria, higiene pessoal e cosméticos, Sipatesp/Abihpec. No Brasil, esse segmento avançou 17,9 por cento no mesmo período.

Em higiene pessoal --sabonetes e xampus--, a Natura perdeu 1,6 ponto percentual de participação, mas cresceu 0,5 ponto em cosméticos e fragrâncias.

"No ano passado, houve crescimento desproporcional de 'market share', impulsionado por movimentos de dois ou três 'players' do varejo", assinalou Carlucci. "São categorias que o varejo tem uma dominância e continuará a ter. Não seremos líderes nessas categorias, mas seremos um 'player' relevante", acrescentou, se referindo ao mercado de sabonetes e xampus.

A empresa está preparando o lançamento de uma nova linha de produtos voltada para higiene pessoal chamada "Natura Soul", cujos detalhes devem ser apresentados em breve, segundo o executivo.

Na quarta-feira, a Natura divulgou aumento de 12,2 por cento na receita líquida do quarto trimestre, a 1,875 bilhão de reais, e informou que planeja investir 450 milhões de reais em 2013, montante quase 3 por cento superior ao desembolsado no ano passado.

Os investimentos programados para este ano incluem as inaugurações da nova fábrica de sabonetes no Pará --no primeiro semestre-- e do novo centro de distribuição em São Paulo, além da ampliação da capacidade produtiva de Cajamar (SP) e aportes em tecnologia.

Às 11h43 desta sexta-feira, as ações da companhia subiam 1,33 por cento, a 54,01 reais, enquanto o Ibovespa subia 0,32 por cento.

(Por Vivian Pereira)