Chuvas atrasam colheita de soja e plantio de milho em MT

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013 16:53 BRST
 

SÃO PAULO, 8 Fev (Reuters) - As chuvas das últimas semanas têm atrasado a colheita de soja em Mato Grosso, principal Estado produtor do Brasil, postergando também o plantio do milho de segunda safra, informou nesta sexta-feira o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea).

Até quinta-feira, o Estado tinha colhido 17 por cento da área plantada com a oleaginosa, contra 24 por cento no mesmo período em 2012.

Ante a semana anterior, houve um avanço de cerca de seis pontos percentuais.

A área com maior atraso é o nordeste de Mato Grosso, onde a colheita está quase 13 pontos percentuais atrasada na comparação com o ano passado, segundo o Imea.

"Em boa parte das regiões do Estado a chuva veio mais concentrada. Houve poucas janelas de sol para as máquinas entrarem em campo", disse o gestor do Imea, Daniel Latorraca.

A Somar Meteorologia disse que "a chuva ainda é forte no Centro-Oeste", com grandes volumes em Mato Grosso e parte de Goiás nesta sexta-feira. "Essa chuva começa a diminuir e alternar com maiores períodos de melhoria a partir do fim de semana."

Segundo o Imea, o plantio de soja está ocorrendo a cada ano mais cedo, com variedades precoces, em busca de maior janela para cultivo posterior de milho e algodão. No entanto, essa mudança no calendário faz com que a colheita tenha que ocorrer em período mais chuvoso.

Em alguns casos, a colheita em meio ao clima úmido pode atrapalhar os ganhos dos agricultores.

"Muitos fizeram a colheita sabendo que a umidade poderia estar em 22 por cento, o que é extremamente elevado, mas isso é menos importante que não colher", disse Latorraca, lembrando que a umidade padrão exigida pelos compradores é de 17 por cento, havendo descontos no valor pago quando este índice é elevado.   Continuação...

 
Grãos de soja repousam no chão da indústria agrícola de Alvorada, na cidade de Primavera do Leste, no Mato Grosso. 6/02/2013 REUTERS/Paulo Whitaker