França não deve atingir meta de déficit em 2013, diz ministro

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013 10:49 BRST
 

PARIS, 13 Fev (Reuters) - A França provavelmente não atingirá sua meta de reduzir o déficit público para 3 por cento da produção econômica neste ano, afirmou nesta quarta-feira o ministro das Relações Exteriores, Laurent Fabius, a primeira autoridade do governo a admitir que as dúvidas dos analistas são válidas.

A França está lutando para manter sua credibilidade com seus parceiros da União Europeia, com as agências de classificação e com os mercados financeiros frente a sérios receios sobre suas metas fiscais e esforços para reformar a economia.

Questionado sobre se a agência de auditoria estatal estava correta em sugerir na terça-feira que a França não cumprirá a meta, Fabius respondeu: "Acho que é provável, e isso significa que temos que evitar forçar o que resta de crescimento ao mesmo tempo em que somos responsáveis, e garantir que a palavra poupança faça parte do nosso vocabulário."

O ministro das Finanças, Pierre Moscovici, entrevistado pouco depois na rádio France Info, afirmou que não há mudança na meta do governo de 0,8 por cento do crescimento econômico em 2013 e um déficit nominal de 3 por cento do Produto Interno Bruto (PIB).

Mas admitiu que a meta de crescimento será "difícil" e afirmou que o governo irá examinar se precisa ou não reavaliar esses objetivos no final de março, após a publicação da nova perspectiva econômica da Comissão Europeia e um relatório do governo ao Parlamento francês.

(Reportagem de Yann Le Guernigou e Catherine Bremer)