Rússia diz que poderá aceitar carne dos EUA já aprovada para a UE

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013 15:36 BRST
 

MOSCOU, 14 Fev (Reuters) - A Rússia, que suspendeu as importações de carnes dos Estados Unidos nesta semana pelo uso de aditivos, poderá aceitar carne de produtores dos Estados Unidos cuja produção tenha sido aprovada pela União Europeia como livre de ractopamina, disse uma autoridade sênior.

A Rússia decidiu embargar as importações de carne bovina, suína e de peru a partir de 11 de fevereiro, por preocupações quanto aos resíduos de ractopamina na carne.

"Seria permissível, por exemplo, pegar a lista de companhias permitidas a abastecer a União Europeia como a lista de produtores que poderia ter o direito para fornecer produtos à União Alfandegária (russa)", disse Sergei Dankvert, diretor do serviço veterinário e fitossanitário da Rússia, nesta quinta-feira.

Dankvert falou após o encontro com o representante da Federação dos Exportadores de Carnes dos EUA (Usmef) em Moscou.

Os padrões da União Europeia em relação aos produtos livres de ractopamina são idênticos aos da Rússia, acrescentou Dankvert em comunicado publicado no site oficial do serviço.

Ele não disse se a proposta seria aceita pela Rússia e membros da Usmef, uma associação de comercial sem fins lucrativos, mas afirmou que o embargo permanece em vigor.

A ractopamina é um aditivo estimulante do crescimento, incluído na ração, que é proibido em alguns países por temor de que seus resíduos possam permanecer na carne e causar problemas de saúde, apesar de evidências científicas de que é o produto é seguro.

O serviço veterinário e fitossanitário russo, conhecido como Rosselkhoznadzor, acredita que os fornecedores norte-americanos estão dispostos a vender carne livre de ractopamina, disse Dankvert.

"Mas garantias do serviço veterinário dos EUA, que tem evitado contato com a Rosselkhoznadzor por três meses, são necessárias para retomar o comércio", ele acrescentou.   Continuação...