Brasileiro dono do Burger King está no centro de compra da Heinz

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013 20:50 BRST
 

Por Olivia Oran e Geller Martinne

14 Fev (Reuters) - No coração da compra de 23 bilhões de dólares da icônica empresa norte-americana Heinz está um grupo brasileiro de perfil discreto fundado por um banqueiro magnata que virou cervejeiro.

A 3G Capital, que se uniu com a Berkshire Hathaway de Warren Buffet para o negócio, tem agressivamente mirado empresas de consumo dos Estados Unidos ao longo dos últimos anos.

O fundador do grupo, o bilionário Jorge Paulo Lemann, orquestrou a maior fusão da história mundial quando a belgo-brasileira InBev comprou a cervejaria Anheuser-Busch por 52 bilhões de dólares em 2008. A 3G também adquiriu a rede norte-americana de fast-food Burger King em 2010 por cerca de 3,3 bilhões de dólares.

A 3G muitas vezes paga prêmios aos vendedores nas aquisições, de acordo com fontes familiarizadas com as transações. Pela Heinz, o grupo está pagando cerca de 14 vezes o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês).

Ofertas recentes no setor de alimentos e bebidas foram fechadas por cerca de 10 vezes o Ebitda, de acordo com a Deloitte.

"Esses caras têm grandes ambições e um monte de dinheiro", disse uma fonte familiarizada com a 3G.

A abordagem da 3G é semelhante à de Buffett. Ambos estão interessados ​​em marcas conhecidas com grande market share e fluxos de caixa estáveis, disseram as fontes.

E como Buffett, que é notoriamente conhecido por decisões rápidas sobre a possibilidade de aquisições, a 3G teve uma estratégia similar com a Heinz. A maior compra da história no setor de alimentos foi acertada em apenas seis semanas.   Continuação...