Airbus desiste de usar baterias de íon de lítio no A350

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013 10:42 BRST
 

PARIS, 15 Fev (Reuters) - A Airbus vai desistir de usar baterias de íon de lítio em seu novo jato A350, optando por modelos com tecnologia tradicional de níquel-cádmio, após os problemas registrados no Boeing 787 Dreamliner, informou o fabricante europeu nesta sexta-feira.

A Airbus informou que tomou a decisão para evitar futuros atrasos nas entregas iniciais do A350 em meio a incertezas sobre o impacto das investigações sobre os problemas das baterias da nova aeronave da Boeing na legislação do setor.

"Queremos amadurecer a tecnologia de íon de lítio, mas estamos tomando esta decisão hoje para proteger o cronograma de entrada em serviço do A350", afirmou uma porta-voz.

O A350 está planejado para entrar em serviço no segundo semestre de 2014 ante uma meta inicial de entrada em 2012. O avião é uma resposta europeia para o 787 Dreamliner.

(Por Tim Hepher)