Premiê japonês indicará presidente do BC em breve, Muto lidera apostas

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013 10:21 BRT
 

TÓQUIO, 18 Fev (Reuters) - O ex-burocrata financeiro Toshiro Muto é o principal candidato para se tornar o próximo presidente do banco central do Japão, sugerindo que as esperanças do primeiro-ministro Shinzo Abe de uma autoridade mais radical estão perdendo força.

Abe fará sua indicação nesta semana, disseram à Reuters fontes próximas ao processo. O primeiro-ministro afirmou que fará um anúncio "em breve" sobre um indicado, que terá que ser aprovado por ambas as casas do Parlamento.

Abe reiterou nesta segunda-feira querer que o novo presidente do BC busque afrouxamento monetário ousado.

"Gostaria de que o novo presidente do BC fosse alguém que tivesse a forte determinação e habilidade de tirar o Japão da deflação", disse ele ao Parlamento, sugerindo que uma revisão de uma lei que garante a independência do banco central é possível se a autoridade monetária não agir de forma suficientemente agressiva.

Ele disse que comprar títulos estrangeiros, considerado uma medida extrema por muitas autoridades, pode ser uma opção de política para o BC.

"Eu gostaria de refletir a determinação do governo (de combater a deflação) por meio da indicação, que deve ser feita logo", disse Abe.

Seu incentivo para uma política monetária mais frouxa levou o BC a tomar a ação mais audaciosa até agora, ao dobrar sua meta de inflação para 2 por cento e concordar com um programa de compra de ativos "ilimitado" a partir de 2014.

Mas algumas autoridades temem que medidas radicais possam desestabilizar os mercados financeiros e aumentar a dívida do país, já a maior entre os países industrializados.

(Por Leika Kihara e Yoshifumi Takemoto)