Bancos de montadoras veem normalização do financiamento de veículos

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013 15:00 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - Após um ano atípico, o mercado de financiamento de veículos está voltando ao normal e deve crescer 8 por cento em 2013, para 217,7 bilhões de reais, previu nesta quarta-feira a associação dos bancos de montadoras, Anef.

"Estamos tendo um retorno à normalidade, a concessão de crédito está voltando a fluir", disse nesta quarta-feira à Reuters o presidente da entidade, Décio Carbonari.

Em 2012, mesmo com incentivos governamentais ao setor, como a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para compra de veículos, o estoque de financiamentos dos bancos de montadoras cresceu apenas 0,3 por cento, fechando dezembro a 201,6 bilhões de reais.

"Até maio, houve só queda; com os incentivos houve uma recuperação nos meses seguintes, mas apenas o suficiente para evitar que fechássemos o ano no vermelho", disse Carbonari.

Um dos segmentos que teve desempenho negativo no período foi o de caminhões. Segundo ele, isso refletiu a antecipação de compras em 2011, também motivada por incentivos governamentais e pela mudança nas regras de emissão de poluentes do país, que exigiu a partir de 2012 a produção de motores mais limpos, mas mais caros.

Além disso, os sucessivos cortes nas taxas de financiamento de caminhões (Finame) nas linhas concedidas pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) fizeram potenciais compradores refazerem ou adiarem pedidos.

Por fim, a elevada inadimplência nas linhas de financiamento automotivo fez os bancos ficarem muito mais criteriosos para conceder novos financiamentos.

Segundo a Anef, o índice de inadimplência nos empréstimos para compra de veículos por pessoas físicas fechou 2012 em 5,3 por cento, após ter atingido em maio o pico de 6,1 por cento.

A Anfavea, associação que reúne as montadoras instaladas no país, estima alta de 3,5 a 4,5 por cento nas vendas de veículos este ano, para entre 3,93 e 3,97 milhões de unidades.

(Por Aluísio Alves)