Índices dos EUA encerram com fortes quedas após ata do Fomc

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013 19:19 BRT
 

Por Edward Krudy

NOVA YORK, 20 Fev (Reuters) - O índice S&P 500 registrou nesta quarta-feira seu pior declínio percentual diário desde meados de novembro, após a ata da última reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) sugerir que o Federal Reserve, banco central norte-americano, pode desacelerar ou interromper seu programa de compra de ativos mais cedo do que o esperado.

O índice Dow Jones, referência da bolsa de Nova York, recuou 0,77 por cento, para 13.927 pontos. O índice Standard & Poor's 500 teve desvalorização de 1,24 por cento, para 1.511 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq caiu 1,53 por cento, para 3.164 pontos.

A ata da reunião de janeiro do Fomc mostrou que muitos membros do comitê expressaram preocupação no mês passado com os possíveis custos de mais compras de ativos, sugerindo que o programa, conhecido como "QE3", pode ser desacelerado antes da recuperação nas contratações, como era seu objetivo.

"O que Wall Street quer ouvir é um sinal absoluto de que o Fed vai continuar com QE3 (terceira rodada do programa de compras de ativos) por um futuro indeterminado. Quando o banco diz que pode concluí-lo mais rápido, isso só aumenta a incerteza e o mercado odeia isso", disse o sócio-gerente da LandColt Capital Todd Schoenberger.

O recuo desta quarta-feira marcou um raro retorno de nervosismo aos mercados após o impulso observado até agora no ano. O índice de volatilidade CBOE, ou VIX, uma medida da apreensão dos investidores, disparou 19,25 por cento --maior ganho diário para o VIX desde novembro de 2011.

Em um sinal de ampla fraqueza no mercado, o número de papéis que encerraram em baixa superou o número de ações que avançaram por uma proporção de mais de 3 para 1. O volume de ações negociadas atingiu o segundo nível mais alto no ano.

Ações proeminentes em uma série de setores registraram fortes perdas após resultados e projeções decepcionantes, incluindo as da construtora Toll Brothers, da fabricante de fertilizantes CF Industries e da produtora de petróleo e gás Devon.

Perdas no setor de commodities também exerceram peso sobre os papéis. O ouro à vista caiu para o menor nível desde julho, o metal industrial referencial cobre recuou para a mínima em um mês e os futuros de petróleo perderam mais de 2 dólares o barril.