BRF aprova indicação de Abilio Diniz para presidência do Conselho

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013 22:11 BRT
 

RIO DE JANEIRO, 21 Fev (Reuters) - A empresa de alimentos Brasil Foods anunciou nesta quinta-feira que aprovou por maioria a indicação de Abilio Diniz para presidir o seu Conselho de Administração no biênio 2013/2015.

A indicação da chapa Diniz, que tem como vice-presidente Sérgio Rosa, ex-presidente da Previ, fundo de pensão do Banco do Brasil, será votada em assembleia geral marcada para o dia 9 de abril.

Diniz, que é presidente do Conselho de Administração do Grupo Pão de Açúcar, disse em nota estar "honrado" com a indicação e agradeceu "a confiança dos acionistas".

A indicação do empresário para o conselho da maior produtora de aves e suínos do Brasil era especulada na imprensa há algumas semanas, após desentendimentos do empresário com seu sócio francês, o grupo Casino, na varejista Pão de Açúcar.

O assunto ganhou força no início do mês, depois que o atual chairman da BRF, Nildemar Secches, anunciou que não concorreria a um novo mandato.

Em junho do ano passado, Diniz passou o controle do Pão de Açúcar ao Casino, como previsto em acordo firmado anos atrás, e continuou como chairman do grupo.

Do fim do ano para cá, o empresário reduziu pela metade sua participação nas ações preferenciais do Pão de Açúcar, levantando cerca de 1,65 bilhão de reais, reinvestidos em ações de outras companhias, entre as quais estaria a BRF, dentro do processo de diversificação dos investimentos da família Diniz.

O presidente de Conselho de Administração e presidente-executivo do Casino, Jean-Charles Naouri, disse a jornalistas nesta quinta-feira que a entrada de Diniz na Brasil Foods "seria obviamente conflito de interesse", considerando que a Brasil Foods é grande fornecedora do Pão de Açúcar.

A chapa inclui também os atuais membros do conselho Décio da Silva --o qual foi especulado na imprensa como potencial opositor de Abílio à presidência do colegiado-- e Luiz Fernando Furlan, assim como os outros atuais conselheiros.

(Por Sérgio Spagnuolo e Juliana Schincariol)