BHP e Rio Tinto fecham portos na Austrália à espera de ciclone

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013 07:53 BRT
 

SYDNEY (Reuters) - O comércio mundial de minério de ferro enfrenta grandes interrupções devido à aproximação de um ciclone no Estado da Austrália Ocidental, fechando terminais portuários que servem à BHP Billiton e à Rio Tinto e que respondem por quase metade da oferta global da commodity no mundo.

Os portos no cinturão de minério de ferro de Pilbara, de onde saem cerca de 500 milhões de toneladas da commodity por ano, estão no caminho do ciclone Rusty, que meteorologistas preveem cruzar a costa até quarta-feira com ventos de até 280 quilômetros por hora.

Grande parte do minério australiano se destina às siderúrgicas chinesas, embora Japão e Coreia do Sul também sejam grandes compradores.

O porto de Hedland, grande terminal para exportações de minério, foi fechado e todos os navios foram enviados ao mar para se prepararem para a tempestade, disse um porta-voz do porto.

Mais ao sul, o porto de Dampier deve fechar totalmente nesta segunda-feira, segundo informação local à Reuters.

O Rusty pode se transformar em uma tempestade categoria 4, numa escala de 1 a 5, quando atingir Hedland, segundo informações do serviços meteorológico. Atualmente o ciclone é classificado como tempestade de categoria 2.