25 de Fevereiro de 2013 / às 13:07 / em 5 anos

Sojicultor tira parte do atraso na colheita com tempo favorável

SÃO PAULO, 25 Fev (Reuters) - A colheita de soja no Brasil havia avançado para 27 por cento da área total do país até a última sexta-feira, com o tempo mais seco favorecendo os trabalhos no Centro-Oeste, informou a consultoria AgRural nesta segunda-feira.

Chuvas no Sul do Brasil tornaram as atividades de campo mais lentas, enquanto a escassez de umidade preocupa produtores do oeste da Bahia, acrescentou a AgRural.

Após um início mais lento, marcado por chuvas no Centro-Oeste, a colheita de soja do Brasil praticamente igualou o percentual registrado na mesma época do ano passado, quando 28 por cento da área havia sido colhida.

Na comparação com a semana anterior, houve um avanço de 11 pontos percentuais nos trabalhos.

Considerando uma estimativa de safra recorde de 81,2 milhões de toneladas e o percentual da colheita, o Brasil já teria colhido cerca de 22 milhões de toneladas de soja.

MATO GROSSO

Com mais uma semana de tempo firme em Mato Grosso, a colheita avançou dos 28 por cento do dia 15 de fevereiro para 47 por cento, abaixo dos 51 por cento de um ano atrás. O destaque ficou por conta do significativo avanço na região norte do Estado, com 61 por cento da área colhida, contra 31 na semana anterior, segundo a consultoria.

“Com o tempo mais seco, a qualidade do grão melhorou bastante e a produtividade supera as 52 sacas por hectare. Já em Primavera do Leste, no sul, o excesso de umidade prejudicou o rendimento das lavouras e a produtividade não passa de 48 sacas.”

PARANÁ

A semana passada foi marcada por chuvas acima da média em todo o Paraná, dificultando a colheita da soja que atingiu 31 por cento da área, contra 22 por cento há uma semana, 23 por cento em 2012 e 17 por cento na média de cinco anos.

“Em Campo Mourão, no centro do estado, a chuva não dá trégua e a soja já dessecada começa a perder peso. No oeste, alguns produtores colhem com até 35 por cento de umidade, mas, de maneira geral, as produtividades médias podem atingir 55 sacas por hectare no final da colheita.”

BAHIA

“No oeste da Bahia, os produtores de soja acenderam a luz amarela, já que algumas regiões estão novamente há mais de 20 dias sem boas chuvas. Além da falta de umidade para as áreas semeadas mais tarde e que estão em floração e enchimento de grãos, as altas temperaturas também afetam o potencial produtivo das lavouras”, disse a consultoria.

A colheita estava em 4 por cento da área, em linha com o ano passado.

Atingidas pela estiagem de dezembro, as primeiras áreas colhidas com soja precoce apresentam produtividades de até 30 sacas por hectare.

Por Roberto Samora

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below