Sinopec comprará fatia de ativos da Chesapeake por US$1 bi

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013 11:16 BRT
 

Por Swetha Gopinath

25 Fev (Reuters) - A China Petroleum & Chemical Corp (Sinopec), maior refinaria asiática de petróleo, vai comprar metade das propriedades da Chesapeake Energy na área de Mississippi Lime, por 1,02 bilhão de dólares, tornando-se a mais nova companhia chinesa a adquirir ativos de xisto na América do Norte.

A produção dos campos de xisto nos Estados Unidos e Canadá saltou nos últimos três anos devido ao advento de métodos de extração como o fraturamento hidráulico.

Companhias na China, que têm as maiores reservas de xisto do mundo, estão ávidas para adquirir este know-how para extração em campos não convencionais.

A estatal chinesa CNOOC Ltd fechou um acordo para comprar a canadense de óleo e gás Nexen Inc por 15,1 bilhões de dólares, enquanto a norte-americana Pioneer Natural Resources Co disse no mês passado que venderia uma fatia de seus ativos no campo Wolfcamp, no Texas, para a Sinochem Group por 1,7 bilhão de dólares.

A Sinopec vai adquirir 425 mil acres no norte de Oklahoma conforme o acordo, disseram a Sinopec e Chesapeake em comunicado.

Os ativos em Mississippi Lime serão comprados pela Sinopec International.

A Chesapeake tem cerca de 2,1 milhões de acres líquidos em arrendamentos na região do Mississippi Lime, onde sua produção saltou 208 por cento, para uma média de 32,5 mil barris de óleo equivalente por dia no quarto trimestre, informou a Chesapeake neste mês.

Cerca de 45 por cento da produção total foi de petróleo, 46 por cento de gás natural e o restante de líquidos de gás natural.

O acordo entre a Sinopec e a Chesapeake, segunda maior produtora de gás dos Estados Unidos, ajudará a companhia sediada em Oklahoma a reduzir suas dívidas, que eram de 12 bilhões de dólares em 31 de dezembro.

A Chesapeake, que fechou a venda de 12 bilhões de dólares em ativos no ano passado, tem a meta de vender entre 4 bilhões e 7 bilhões de ativos em 2013, disse a companhia durante apresentação mais cedo este mês.