Governo central tem primário recorde de R$26,1 bi em janeiro

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013 15:24 BRT
 

Por Tiago Pariz

BRASÍLIA, 26 Fev (Reuters) - O governo central teve em janeiro o maior superávit primário para o mês e o segundo melhor resultado da série histórica iniciada em 1997, beneficiado pelo bom desempenho das receitas.

Formado por governo federal, Banco Central e Previdência Social, o governo central registrou um superávit primário de 26,146 bilhões de reais, representando pouco mais de 24 por cento de sua meta para o ano, fixada em 108,09 bilhões de reais.

"Foi um resultado muito expressivo... porque no mês passado houve recuperação importante das receitas", afirmou o secretário do Tesouro, Arno Augustin, na apresentação dos dados.

A receita líquida total somou 101,754 bilhões de reais, um crescimento de 7,3 por cento sobre dezembro, enquanto as despesas totais tiveram queda de 4,2 por cento, para 75,608 bilhões de reais.

Augustin lembrou, porém, que houve "incidência de antecipação de receitas de março", como já havia informado a Receita Federal na véspera, quando anunciou arrecadação recorde de 116 bilhões de reais.

Segundo a Receita, o recorde se deveu em boa parte, ao pagamento da primeira cota ou cota única do Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) do resultado do último trimestre de 2012, além de elevada antecipação do ajuste anual do IRPJ e da CSLL calculado sobre lucros obtidos em 2012.

Embora o secretário da Receita, Carlos Alberto Barreto, tenha procurado desvincular o aumento da arrecadação com a recuperação econômica --"não dá para fazer correlação direta com a atividade econômica", disse--, Augustin foi mais otimista.

"O processo de reativação da economia está em curso e a receita é um excelente indicador", disse o secretário do Tesouro.   Continuação...