26 de Fevereiro de 2013 / às 23:20 / 4 anos atrás

Lucro líquido da Eletropaulo despenca 93% em 2012

SÃO PAULO, 26 Fev (Reuters) - A Eletropaulo, distribuidora de energia do grupo AES, registrou um prejuízo líquido de 72,6 milhões de reais no quarto trimestre, perda acima da esperada pelo mercado e afetada principalmente por despesas de compra de energia e encargos do setor, informou a empresa nesta quarta-feira.

Já no fechado de 2012, a empresa teve lucro líquido de 107,9 milhões de reais, uma forte queda de 93,1 por cento na comparação com 2011, quando o lucro foi de 1,57 bilhão de reais, prejudicada, inclusive, por forte aumento nas despesas.

No quarto trimestre de 2011, a Eletropaulo teve um lucro líquido de 686,7 milhões de reais. Analistas consultados pela Reuters previam que a empresa registrasse, em média, prejuízo de 65,5 milhões de reais nos últimos três meses de 2012.

O Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, amortizações e depreciações) trimestral da companhia ficou negativo em 14,5 milhões de reais, ante 1,13 bilhão positivos no mesmo período de 2011. No ano, o Ebitda somou 655,6 milhões de reais, 77 por cento a menos do que no ano anterior.

O mercado na área de concessão da Eletropaulo cresceu 1 por cento em 2012 ante 2011, totalizando 45.557 gigawatts-hora (GWh) de energia distribuída.

A empresa, que investiu 831,1 milhões de reais em 2012, planeja investimentos de 646,8 milhões de reais em 2013, dos quais 621 milhões de reais são recursos próprios e 25,9 milhões de reais são financiados pelos clientes.

A Eletropaulo informou ainda que propôs a distribuição de 54,9 milhões de reais em dividendos e juros sobre o capital próprios aos acionistas.

DESPESAS

A receita operacional líquida da concessionária aumentou no último trimestre e no ano como um todo, mas também houve crescimento acima de 20 por cento das despesas operacionais em 2012, o que pesou sobre os resultados da empresa.

No quarto trimestre, a receita líquida somou 2,57 bilhões de reais, alta de 4,5 por cento ante o mesmo período de 2011, ao passo que as despesas operacionais cresceram 27,1 por cento, para 2,3 bilhões de reais.

A receita anual somou 9,9 bilhões de reais, alta de 1,3 por cento ante 2011, mas as despesas operacionais aumentaram 20,9 por cento no ano passado sobre o anterior, para 8,4 bilhões.

A compra de energia elétrica foi a principal despesa operacional da companhia em 2012, apresentando um crescimento de 29 por cento no quarto trimestre ante mesmo período de 2011. Essa despesa totalizou 1,473 bilhão de reais de outubro a dezembro, quando o preço médio da energia comprada subiu 22,6 por cento.

Já a despesa com encargos do uso da rede elétrica e de transmissão totalizaram 449,9 milhões de reais no trimestre, aumento de 37,2 por cento na comparação anual, influenciado principalmente pelo forte acionamento das termelétricas.

"Esse acréscimo é explicado pelo aumento de 104,1 milhões de reais dos Encargos do Serviço do Sistema (ESS), em função do expressivo aumento de despacho de térmicas no período, e de 25,5 milhões de reais com encargos da Rede Básica e do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), determinados pela Aneel", informou a companhia.

Por Anna Flávia Rochas

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below