Renner priorizará loja própria; vê margem estável em 2013

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013 16:11 BRT
 

SÃO PAULO, 27 Fev (Reuters) - A Lojas Renner terá como prioridade inaugurar lojas próprias nos próximos dois a três anos, com a maioria desses pontos de venda no Estado de São Paulo, disse o presidente-executivo da companhia, José Galló, em teleconferência com analistas.

"Estas lojas estarão localizadas em shoppings. Vamos nos focar basicamente no Estado de São Paulo", afirmou o executivo, adicionando que os pontos de vendas terão de 120 a 150 metros quadrados.

Galló reafirmou os planos da empresa de abrir 408 unidades da Lojas Renner até 2021 e 125 lojas da Camicado. Para a Blue Steel, que irá mudar de marca em meados deste ano, a estimativa é de inaugurar 400 lojas no período.

Neste ano, a varejista prevê abrir de 25 a 30 Lojas Renner, seis Camicado e 10 Blue Steel, sendo que, no último caso, serão inauguradas três unidades sob marca atual até junho. "As lojas abertas no primeiro semestre serão ainda (sob a marca) Blue Steel", disse o executivo.

Segundo Galló, a nova marca, de nome "Youcom", terá um público-alvo mais jovem que o da Lojas Renner. "Um dos motivos para essa cadeia é que a gente sabe que lojas de departamento não têm frequência tão grande de jovens, então, o público dessas lojas será mais jovem que o da Renner".

EXPECTATIVA DE MARGENS

O plano de inauguração de lojas da empresa deverá pressionar a margem Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da varejista, afirmou o diretor financeiro e de relações com investidores da empresa, Adalberto Santos.

"Existem coisas positivas que vão nos afetar, tem a desoneração de energia, da folha de pagamento, mas, por outro lado, tem toda essa pressão de lojas novas. Até o terceiro ano elas tendem a entregar um Ebitda menor que a média", disse o executivo.

"A gente acredita que manter margem Ebitda como a do ano passado já seria positivo", afirmou na teleconferência.   Continuação...