February 28, 2013 / 1:44 AM / 4 years ago

Vale tem prejuízo no 4o tri; lucro despenca em 2012

5 Min, DE LEITURA

Por Sabrina Lorenzi e Jeb Blount

RIO DE JANEIRO, 27 Fev (Reuters) - O lucro da Vale em 2012 despencou 74,2 por cento em relação ao resultado de 2011, em meio a preços mais baixos do minério de ferro ao longo do ano passado e a fatores contábeis e extraordinários que resultaram em prejuízo de mais de 5 bilhões de reais no quarto trimestre.

O lucro líquido da segunda maior mineradora do mundo foi de 9,734 bilhões de reais em 2012, considerando ajustes de ativos e outras baixas contábeis. Em 2011, a mineradora registrou lucro líquido recorde de 37,814 bilhões de reais.

Nas palavras do presidente da Vale, Murilo Ferreira, os ajustes tiveram o propósito de dar transparência aos resultados da companhia. As baixas ou "impairments", considerando ativos e investimentos, somaram 12,2 bilhões de reais, segundo o balanço da companhia.

Apesar de não afetarem o resultado operacional da companhia, essas baixas devem ser declaradas de acordo com regras de contabilidade aceitas no Brasil (BR GAAP), informou a Vale nesta quarta-feira ao mercado.

"Se necessário, faremos novos ajustes", disse o executivo nesta quarta-feira a jornalistas, logo após a divulgação do resultado da companhia.

O lucro líquido básico de 2012, que exclui tais itens não recorrentes, foi de 22,18 bilhões de reais, equivalente a 4,34 reais por ação diluído, uma queda de 43,4 por cento ante o lucro básico de 2011.

A Vale havia anunciado em dezembro que faria no último balanço do ano uma baixa contábil de 4,2 bilhões de dólares, cerca de 8,3 bilhões de reais, resultante da reavaliação da mina de níquel Onça Puma, no Pará, e da redução do valor de mercado de uma participação na norueguesa Norsk Hydro.

Mas a faxina contábil ficou acima do esperado, o que pode agradar o mercado, apesar do prejuízo do quarto trimestre.

"As baixas contábeis foram maiores que as esperadas, mas depois que a Vale explicar como a companhia está mais forte, a ação poderá subir", disse o analista de energia e commodities da SLW Corretora Pedro Galdi.

"A Vale está limpando o seu balanço para se preparar para problemas que poderiam acontecer nos Estados Unidos, Europa e China", acrescentou.

Além disso, a companhia crê em crescimento moderado do mercado de aço na China em 2013, seu principal mercado.

preços Afetaram Resultado

Além de depreciação de ativos, a maior produtora de minério de ferro do mundo enfrentou queda de preços do seu principal produto. A cotação média da commodity vendida pela Vale em 2012 foi de 96,77 dólares por tonelada, queda de 28,88 por cento ante os 136,07 dólares de 2011.

"O ano de 2012 foi desafiador para a economia global, que em meio a um ambiente permeado por incertezas cresceu abaixo da tendência de longo prazo pelo segundo ano consecutivo", afirmou a empresa em comunicado.

Por outro lado, as vendas de minério e pelotas alcançaram recorde histórico de 303,4 milhões de toneladas no ano passado, alta de 1,4 por cento ante 2011.

A receita operacional da companhia somou 90,9 bilhões de reais, abaixo dos 101 bilhões de reais registrados em 2011.

Já o Ebitda caiu para 37,4 bilhões reais em 2012, ante 56,3 bilhões de reais no ano anterior.

Quarto Trimestre

A mineradora registrou um prejuízo líquido de 5,628 bilhões de reais no último trimestre de 2012, bem maior do que o esperado pelo mercado, considerando itens não caixa e não recorrentes.

Analistas já esperavam a perda trimestral, a primeira em 10 anos, devido à depreciação de ativos de alumínio e níquel anunciada em dezembro pela companhia, entre outros fatores.

A Vale informou em seu balanço divulgado nesta quarta-feira que realizou também ajuste em outros ativos, como o da Companhia Siderúrgica do Atlântico (CSA), usina erguida em parceria com a ThyssenKrupp, que está à venda e tem apresentado performance ruim. Foram realizados ainda impairments em ativos da carvão da Austrália e de óleo e gás.

A média de estimativas dos analistas ouvidos pela Reuters apontava para um prejuízo líquido de 1,274 bilhão de dólares, equivalente a cerca de 2,51 bilhões de reais pela cotação desta quarta-feira (US$1=R$1,9739).

Em USGAAP, a Vale registrou prejuízo superior ao aguardado por analistas, de 2,647 bilhões de dólares, considerando baixas contáveis de ativos de 4,023 bilhões de dólares e de investimentos no valor de 1,641 bilhão de dólares, entre outras.

Descontando os efeitos contábeis de não caixa e de itens não recorrentes, a mineradora teve lucro líquido básico de 4,102 bilhões de reais no quarto trimestre.

O lucro líquido básico do mesmo período de 2011 foi de 8,931 bilhões de reais. No terceiro trimestre de 2012, o lucro foi de 4,613 bilhões de reais.

A dívida total foi da Vale fechou o ano a 30,546 bilhões de dólares, contra 23,14 bilhões de dólares em 31 de dezembro de 2011.

"Nossa posição de caixa no final do ano era de 6,078 bilhões de dólares e, adicionalmente, temos linhas de crédito rotativo de 3,0 bilhões de dólares com vencimento em 2016, que nos fornecem um colchão de liquidez", disse a companhia em comunicado.

Com reportagem adicional de Roberto Samora

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below