Vendas da J.C. Penney caem mais que o esperado; ações desabam

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013 20:43 BRT
 

Por Phil Wahba

27 Fev (Reuters) - A J.C. Penney anunciou que as vendas em lojas abertas há pelo menos um ano caíram 31,7 por cento no quarto trimestre, ainda pior do que a forte queda prevista por analistas para a rede de lojas de departamento.

Os resultados fracos no trimestre, incluindo a temporada de festas de fim de ano, concluíram um ano difícil da companhia, que está se reestruturando. A ação da empresa chegou a cair mais de 14 por cento no after-market.

O presidente-executivo, Ron Johnson, que foi contratado para levantar a empresa após gerir as operações de varejo da Apple, tentou dar um tom favorável aos dados, embora tenha reconhecido que cometeu erros sérios de precificação.

"Vendas e tráfego de clientes ficaram abaixo de nossas expectativas em 2012, mas à medida que executamos nosso ambicioso plano de transformação, estamos satisfeitos com os grandes esforços que fizemos para melhorar a estrutura de custos, as plataformas de tecnologia e a experiência geral de clientes da J.C. Penney", disse ele em comunicado.

Analistas previam que as vendas no conceito mesmas lojas recuassem 27,8 por cento, mas dados ainda mais fracos colocam grande pressão sobre Johnson.

"Ele vai ter de recuperar a companhia neste ano ou está frito", disse o líder de prática de varejo da consultoria Marcum, Ron Friedman. "Ele está correndo contra o tempo. Ele tem de reverter isso até o terceiro trimestre".

A J.C. Penney registrou prejuízo líquido de 552 milhões de dólares, ou 2,51 dólares por ação nas 14 semanas até 2 de fevereiro, ante prejuízo líquido de 87 milhões de dólares, ou 0,41 dólar por ação num período de 13 semanas no ano anterior.

Excluindo encargos com reestruturação e despesas não caixa com planos de pensão, a companhia registrou prejuízo ajustado de 1,95 dólar por ação, com as vendas líquidas caindo 27 por cento para 3,88 bilhões de dólares.

O prejuízo foi quase três vezes pior do que as estimativas mais pessimistas de Wall Street colhidas pela Thomson Reuters I/B/E/S. As vendas também ficaram abaixo das expectativas.