28 de Fevereiro de 2013 / às 10:40 / 4 anos atrás

ING reduz fatia na Sul América, ações caem

SÃO PAULO (Reuters) - A Sul América anunciou nesta quinta-feira a aguardada redução de fatia do holandês ING no grupo segurador brasileiro, numa operação que pode ter movimentado cerca de 350 milhões de reais.

Pelo acordo, a ING reduzirá sua fatia direta e indireta na Sul América de 36 para 28,8 por cento, enquanto a participação da família Larragoiti, fundadora da Sul América, aumentará de 24,8 para 31,9 por cento. A participação em ações ordinárias da família controladora na companhia passa a ser superior a 50 por cento.

Executivos da companhia disseram que não há, pelo menos por enquanto, planos de outras mudanças societárias, como uma potencial migração para o Novo Mercado da Bovespa.

O vice-presidente de Controle e de Relações com Investidores da Sul América, Arthur d'Amoed Neto, admitiu que, no curto prazo, a operação pode resultar em aumento do volume de ações da companhia no mercado, pressionando a cotação. Às 12h18, a unit da companhia recuava 3,08 por cento, a 18,88 reais. "Mas isso tende a ser revertido depois", disse, em teleconferência com analistas.

A operação sela a indicação dada pelo ING há cerca de um ano, quando o então presidente-executivo Jan Hommen afirmou que a instituição estava disposta a vender participação na Sul América.

A operação acontece em meio à crise europeia, que tem forçado instituições financeiras do continente como ABN Amro e Rabobank a reduzir suas presenças internacionais e a cortar negócios considerados não essenciais.

VALOR

Os termos financeiros da operação não foram divulgados e a expectativa é que a transação, que exigirá um novo acordo de acionistas, seja concluída no segundo semestre. O ING seguirá com um representante no Conselho de Administração, já que manterá participação superior a 10 por cento na empresa.

Com base no preço de fechamento das units da Sul América na quarta-feira, a 19,48 reais, a transação pode ter girado 346 milhões de reais, segundo cálculos da Reuters. A fatia detida do ING na empresa vale agora cerca de 1,4 bilhão de reais.

Antes do acordo, o ING tinha 45 por cento de participação na Sulasapar, controladora da Sul América, enquanto a família Larragoiti possuía os 55 por cento restantes. Com o acordo, o ING passará sua fatia para a Sulasa, controlada pela família e que passará a ser dona de 100 por cento da Sulasapar.

Agora, o ING passará a ter a participação direta de 28,8 por cento na Sul América, enquanto a Sulasapar terá 25,2 por cento e os Larragoiti terão fatia direta de 6,7 por cento na seguradora.

Para permitir as mudanças, a operação prevê a conversão de ações ordinárias da Sul América em ações preferenciais da empresa, para formação de novas units. A Sulasapar vai então converter parte das ações e entregará as respectivas units ao ING por meio de reorganização societária.

Após a conclusão do negócio, o ING não poderá usar sua marca no Brasil por cinco anos para promover atividades concorrentes à Sul América.

Por Aluísio Alves e Guillermo Parra-Bernal

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below